Posts

A coreana Missha começa a chegar ao Brasil aos poucos

Missha

 

Uma das marcas mais populares de produtos orientais (especialmente de BB Creams) está, aos poucos, desembarcando no Brasil.

Falo da Missha, marca por trás do conhecido BB Cream Perfect Cover.

Os produtos começaram a chegar em outubro do ano passado (2015) e a marca apostou na digital influencer Camila Coelho para ser a imagem da Missha aqui no Brasil.

A princípio, somente o BB Cream Perfect Cover (um dos carros-chefe da marca) está à venda e apenas na Drograria Iguatemi (SP). Mas, segundo prognósticos da própria empresa, o objetivo é, até agosto, começar a ser vendida nas lojas Sephora e ampliar sua linha de produtos disponíveis no Brasil.

As intenções da marca com o mercado nacional são tão sérias, que a fórmula do seu famoso BB Cream foi adaptada para a pele das brasileiras e para atender aos rigorosos critérios da ANVISA.

O que não é animador são os preços. O BB Cream de 10 ml custa R$ 70. No ebay, você paga o mesmo preço por um de 50 ml, que aqui custa R$ 236,60 (!!!)

As únicas vantagens são que aqui você encontra o tom nº 27 – que seria o mais adequado para o tom de pele de uma boa parte das brasileiras – os outros ou são claros ou acinzentados demais e as meninas de pele negra praticamente não têm opções de BB Creams orientais – e a fórmula adaptada para o nosso tipo de pele.

No exterior, os produtos competem nas Sephora com Make Up Forever e NARS.

Acho que valeria para experimentar. É um BB Cream diferenciado da maioria dos ocidentais, especialmente no quesito clareamento da pele – tem resenha dele aqui no blog. Para quem sofre com melasmas e tem pele em tons claros e médios, é uma excelente opção.

 

Hoje tantas marcas (inclusive nacionais) já têm suas versões de BB Cream, que, se você não procura um que agregue clareamento e tratamento, que seja apenas uma base mais leve, não vale o investimento em um Missha ao preço daqui.

 

 Política de conteúdo e divulgação: 
Os produtos e serviços resenhados e mostrados no DZLBLOG pertencem à autora ou são cedidos pelas empresas ou estabelecimentos em cartáter de cortesia e/ou divulgação. 
As considerações feitas sobre os produtos e serviços testados/mostrados refletem as reais opiniões da editora.
Em caso de publicidade, os referidos posts levarão as "tags" #ad ou publieditorial.

1 Comentário

Deixe sua opinião ou comentário