Posts

Corre, menina!!

Imagem: Getty Images

 

 

Matéria originalmente postada em 28/06/2010

 

Eu virei essas pessoas chatas que dizem que são apaixonadas por corrida. Somos consideradas chatas por aqueles que não correm, pois não entendem os efeitos da corrida para quem gosta.

Para mim, além do prazer, é uma vitória pessoal, já que até janeiro deste ano estava há cinco anos sem praticar atividade físíca. Por preguiça e por um transtorno da tireóide (hipertireoidismo), que me impediu que pudesse me exercitar por quase dois anos.

Para quem não sabe, o hipertireoidismo causa a aceleração dos batimentos cardíacos, daí a contra indicação de atividade física no ponto crítico do tratamento até que o funcionamento da tireóide volte a seu ritmo normal

 

Mas os sinais da idade sobre o corpo começaram a mostrar seus efeitos – ok gente, 37 anos não é velhice, mas o metabolismo da mulher muda muito depois dos 25 anos e depois dos 35 de maneira mais acelerada – e vi que teria que recomeçar a fazer uma atividade, mesmo achando uma chatice extrema, pelo menos para adquirir mais resistência física e disposição. Ficava doente constantemente, sem contar as absurdas crises de contratura muscular na área da lombar que vinha tendo.

Acrescente-se a isso kilos que ganhei nas minhas visitas diárias ao Dean & Deluca enquanto estive em NY, somadas às festas de fim de ano.

Então, era a hora.

Comecei muito lentamente, com um mês de aulas alongamento.

Depois parti para atividade de força – Power, mais conhecido como Body Pump em muitas academias. Já havia feito esse tipo de aulas – a parte localizada é feita com peso, em barras e cada grupo muscular é trabalhado somente uma vez, ao tempo que dura música – e já tinha obtido resultados muito bons em pouco tempo. Tenho um professor muito bom – que chamo carinhosamente de “carrasco” – e os resultados de tonificação dos músculos começaram logo a aparecer, mas o peso incômodo não ia embora.

Aí uma atividade aeróbica começou a ser necessária. Comecei andando na esteira. Mas ficar 40 minutos nessa, é uma tortura para uma pessoa inquieta como eu. Conversei com meu marido – que corre desde sempre – e com “o carrasco” e comecei com um programa de corrida intercalada, que consiste em “x” min de caminhada, intercalados com “x” min de corrida, que vão aumentando progressivamente, conforme meu desenvolvimento na atividade. Esta oscilação entre as velocidades de corrida e caminhada, não só te prepara para correr, como resulta em um gasto calórico maior.

No início, fazia 30 minutos, intercalando 3 de caminhada e 2 corrida. Na primeira semana, quase morria depois do primeiro minuto. Chegava aos fim dos 2 minutos de corrida me arrastando. Depois de um mês, já passei o treino para 2 minutos de caminhada e 2 de corrida (30 minutos no total).

Este mês já cheguei aos 2 minutos de caminhada e 3 de corrida (30 a 40 minutos no total), dependendo do tempo que tenho disponível no dia, de duas a três vezes por semana. Tenho corrido um total de 8 a 10 km semanais.

Diminui a atividade de força, que agora faço apenas duas vezes na semana.

Meu objetivo é chegar até o fim do ano fazendo 5 minutos de corrida, para 2 de caminhada.

Apesar de os números na praga da balança não baixarem – a balança da academia só pode ser viciada, nãoépossível – os resultados tem sido visíveis. As roupas estão confortavelmente mais folgadas. Tinha problema de inchaço nas pernas e pés e agora não tenho mais. Minha postura melhorou. As pernas estão super tonificadas, os glúteos idem. E a celulite diminuiu para “quase nada” – um milagre para uma mulher!

Sem contar os efeitos psicológicos que obtemos com a liberação da endorfina. Menos cólicas, TPM com apenas um ou dois “dias de cão”…

Brincar com meus alunos agora é moleza!

E o legal é que quando estes resultados e efeitos começam a ser visíveis começam fazer você querer melhorar outros aspectos da sua alimentação: cortei refrigerantes durante a semana (para uma viciada em Coca Cola, isso era inimaginável), restringi o consumo de bebidas “fermentadas”, especialmente à noite. O mesmo para outras bebidas alcóolicas. Só o vinho (que adoro) escapou das restrições.

Com isso tenho tido muito mais facilidade para correr, mais disposição, muito menos vontade de comer doces e besteiras. Em retribuição, meu corpo agradece.

Sei que muitas mulheres tem restrições em relação à corrida: dizem que mulher não foi feita para correr, que tudo despenca, que aumenta a celulite. Pois digo que é tudo lenda.

Usando um bom suporte para os seios, roupas e tênis adequados, nada despenca. Muito pelo contrário, você ganha fôlego extra para uma série de outras coisas na vida.

Meu sonho é perseverar na corrida e ser uma daquelas velhinhas de 70 e tantos anos que aparecem na TV, que correm e são super dispostas e prontas para tudo.

 

A Renata também está no espírito de corredora e vivemos dando força uma à outra. Brinco que temos o “Projeto Maratona de NY”.

Quem sabe?

 


 
 Política de conteúdo e divulgação: 
Os produtos e serviços resenhados e mostrados no DZLBLOG pertencem à autora ou são cedidos pelas empresas ou estabelecimentos em cartáter de cortesia e/ou divulgação. 
As considerações feitas sobre os produtos e serviços testados/mostrados refletem as reais opiniões da editora.
Em caso de publicidade, os referidos posts levarão as "tags" #ad ou publieditorial.

24 Comentários

  1. Juliana

    14 de outubro de 2010 em 23:00

    Clau!

    A-DO-ROO seus posts sobre corrida, pois estou na mesma situação! Minha meta pra conseguir até o final do ano é 1 minuto caminhando e 4 ou 5 correndo, vamos conseguir!

    Achei interessante o que vc falou sobre suporte pra seios, será que tu poderia fazer um post com roupas pra correr?

    Eu uso um top estilo nadador sabe como é? Até agora eu achei que foi o que me deu melhor suporte, mais ainda assim morro de peninha pq tenho seios grandes e eles dão uma balançadinha, acho que tão caindo 1 cm cada vez que dou uma passada!

    Então ia ser mto interessante um post desse =]

    Que tipo de top vc usa?

    Já to pensando em usar 2 tops um nadador e um costa nua pra ver se ele para de se mexer, hehehe =)

    Amo o blogg! Bjinhoss

  2. Lillian

    12 de outubro de 2010 em 11:29

    Ah, e sobre o peso que vc falou, também não notei diferenças na balança, mas a diferença era notória nas roupas!

    O que acontece é que vc ganha massa muscular, e músculo pesa mais que gordura!

    Então é uma ótima troca, não?

    Bjokas

  3. Lillian

    12 de outubro de 2010 em 11:28

    Clau, parabéns pela história de sucesso!

    Também já tive meu momento corredora… Confesso que ODEIO correr, tenho asma e não é nada fácil conseguir um bom condicionamento. Ano passado, cismei que faria prova pra marinha e tinha a prova de resistência física: correr 3,5 km em até 15 min! Pra mim foi desesperador, porque eu não conseguia correr nem 1 minuto seguido sequer! Fiz como vc, conversei com meu professor da academia, que foi passando esse treino alternando caminhada X corrida, como vc fez… Só que eu tinha apenas 2 meses pra conseguir e, pra quem só fazia Body Combat e Pump, não foi fácil… O que me ajudou MUITO a chegar a um condicionamento rápido foi um trabalho de musculação bem pesado pra coxas, panturrilhas e glúteos (no começo eu tinha muita caimbra na panturrilha, com o fortalecimento da musculatura isso melhorou)… A minha alimentação passou a ser rica em proteína (carboidrato só na refeição 1h antes de correr), isso me fez secar!

    Então, em 2 meses estava eu correndo facilmente em 14 min os meus 3,5km! Não foi fácil, corria 3x por dia no último mês, o que foi me dando muita fadiga muscular, mas me deixava extremamente feliz pelas endorfinas (estava mega estressada por conta dos 18 concursos que prestei).

    No final das contas, passei na prova física e nas outras subsequentes, mas acabei passando num outro concurso melhor e desisti da Marinha.

    No momento estou sedentária, sem tempo pra me dedicar a uma boa atividade fisica (faço só spinning 1x semana e olhe la). Esse seu post me deu saudade dos tempos de corrida, vou voltar essa semana!

    Seu blog é uma insipiração, menina! Parabéns!

    Bjokas

    1. Clau

      12 de outubro de 2010 em 15:53

      Lillian,
      Eu que agradeço pelo retorno e por dividir sua história aqui!

      Bjs

  4. Drica

    29 de setembro de 2010 em 10:03

    Olá que legal ler seu texto,mto animador eu e minha mana tb estamos correndo com um método parecido com o seu que peguei aqui na net msm, estamos gostando mto, mas eu não sabia que os benefícios desse método fosse tão bom assim. Estamos treinando/correndo pra fazer 5 km em 30 min. Força pra todas nís né msm rs. Corre msm menina!

  5. Kaliane Aquino [Hest

    5 de julho de 2010 em 16:17

    Seu texto é um super estimulo para as pessoas viu? eu infelismente acho que não posso correr! uma caminhada básica já me deixa com falta de ar..

    tenho asma 🙁

  6. Juliana

    4 de julho de 2010 em 14:59

    Eu corro tds os dias, como vc, comecei por questoes de saude, sou diabetica. Depois passou a ser um vicio mega saudavel. Acabei carregando mae, namorido e amigas. Adorei seu post. Bjuuu

  7. Lady

    3 de julho de 2010 em 14:30

    Clau, parabéns pelo texto. Tomara que muitas leitoras se inspirem em vc. Correr é um vício que não vivo mais sem. É dificil de começar como vc bem disse, mas depois vc não larga nunca mais. Pra quem não é fã de academia, adora a sensação de liberdade em correr ao ar livre- corrida é a melhor opção. Onde quer que vc esteja ou vá, vc só vai precisar de um tênis e boa vontade. Quem está desanimadinha com a vida e com os quilinhos a mais, comece agora mesmo a correr. Aos poucos vc ganha resistência e auto estima. Bejssss

  8. Camila Souza

    30 de junho de 2010 em 15:22

    Nossa, que legal!

    Eu comecei correr ha 4 meses, perdi 7 kilos.

    To mto feliz, vc nao tem nocao.

    Hoje fui correr no asfalto, mas senti dificuldade em manter o ritmo.

    Escreve mais sobre o assunto, assim a gente pode trocar umas ideias,

    gostei mto do post!

    Estou pensando seriamente em participar da corrida de 5 km aqui em Londres em setembro, vamos ver se consigo.

    bjs

    1. Clau

      30 de junho de 2010 em 15:32

      Camila, eu acho que já disse aqui. Tentei correr no asfalto outro dia e senti muito a diferença!
      Conforme for evoluindo na corrida, vou dando o update para vocês.

      Obrigada pela força e tente participar da corrida e venha nos contar!

      Bjs

      1. Juliana

        14 de outubro de 2010 em 23:05

        Camila e Clau,

        É mtooo interessante essa diferença entre esteira e asfalto.

        Eu inventei de correr no calçadão aqui perto de casa e me desgastei mtooo mais, mas mtooo msm!

        Me falaram que a dica é se preparar na esteira, capacitar seu corpo, e dps ir pra rua. Essa dica pe mais pra quem´tem como meta participar de alguma mini maratona, essas coisas. Mas tbm pode ficarna rua o tempo todo tbm. Tive que fazer isso pq nunca tinha corrido na vida! O começo foi mto dificil pra mim, mas aos poucos tô avançando!

        Bjos meninas e vamos correr!

  9. Gabi S.

    29 de junho de 2010 em 06:15

    Você não vai acreditar!!!

    Ontem, depóis do jogo, coloquei meu tênis e…fui caminhar!!! Intimei o maridão, a cunhada e o cunhado e fomos juntos caminhar!

    Menina, é bom né!! Estamos super animados…rsss Estamos combinando de caminhar, pelo menos, 3 vezes por semana.

    Depois te conto como estou indo..rsss

    "Culpa" sua, viu!

    Beijos

    1. Clau

      29 de junho de 2010 em 07:44

      Ah que legal, Gabi!!
      Me conte mesmo.

      Bjs

  10. Elaine

    28 de junho de 2010 em 17:13

    Clau, parabéns linda!!!

    Agora vc me deu mais força para sair da esteira e ir para a corrida(vamos ver se consigo!), preciso jogar 10 kg fora urgente! Estou mal e deprê por conta de ter subido 2 números do manequim,mas com seu depoimento me animei muuuuito mesmo!!! Obrigada! Bjo.

    1. Clau

      28 de junho de 2010 em 19:23

      Esqueci de mencionar que eu não estou fazendo nenhuma dieta rígida, nem tomando remédio ou coisa assim.
      Somente atividade física mesmo.
      Detesto dietas xiitas! Faria somente em caso de restrição alimentar séria.

      Bjs

  11. Laura

    28 de junho de 2010 em 11:06

    Vc já tentou fazer uma corrida de rua?

    É muito bacana, o clima, as pessoas. Claro que não precisa fazer todo o percurso correndo.

    Para quem não está acostumado, as noturnas são as melhores. Ainda mais nessa época seca de Brasília.

    Bjs!

    1. Clau

      28 de junho de 2010 em 11:09

      Laura,
      Ainda não estou pronta para uma corrida de rua, mas meu marido já faz e adora!

      Bjs

  12. Roberta

    28 de junho de 2010 em 08:57

    Meu sonho é conseguir correr por 1 hora, sair correndo pela cidade, rsrsr. Nunca tive fôlego para a corrida, mesmo na época em que fazia várias atividades físicas, agora então, que estou num sendentarismo geral, piorou.

  13. Lili

    28 de junho de 2010 em 08:39

    Muito bom, Clau! =)

    Comecei a correr pro teste físico, mas tomei gosto pela coisa! Quando tá um solzinho, então… delícia! Parece que o dia fica muito melhor.

    E não fica "mole" não, muito pelo contrário! Eu emagreci muito porque tenho tendência e metabolismo acelerado, mas nunca fiquei tão durinha na vida, e oha que de tempos em tempos troco minha série de hipertrofia por resistência na academia… e resistência nenhuma me deixou tão firme…

    Minha única ressalva é que correr na esteira depois de ter me acostumado a correr na rua torna-se algo muuuito sem graça! Infelizmente, nessa terra gélida em que moro, não me resta muita opção no inverno…hehe

    Tenho feito 7min de corrida intercalado com 3min de caminhada, por 30-40min, uma vez por semana apenas, já que não posso mais perder peso… mas a vontade é de correr todos os dias! =)

    beijinhos!

    1. Clau

      28 de junho de 2010 em 10:17

      Lili: o contrário também é verdadeiro. Fui correr no "Eixão" – a super avenida que corta a cidade toda e nos domingos fica fechada para lazer/corrida, etc – outro dia e quase tive um treco. Correr no asfalto é muito difícil.
      Uma das vantagens da esteira é que ela te dá o ritmo frequente, muito mais difícil no asfalto.

      Meu marido nunca pensou que fosse ver outro corredor em casa… E estou mais assídua que ele.

      Bjs

  14. Denise Mercedes Lope

    28 de junho de 2010 em 07:35

    Clu, persevera que vc consegue! Eu, atualmente, estou fazendo apenas Pilates. as vc me animou a voltar a andar (correr quem sabe um dia?), pois exercício aeróbico é tudo de omn para dr dispsiçõ!

    Parabens,

    Bjs

  15. Flávia Ieneck

    28 de junho de 2010 em 06:59

    inspirador, querida!! obrigada pelo depoimento, e pela coragem de me fazer investir nessa nova vida!! to precisando!! um grande beijo no coração!

    1. Clau

      28 de junho de 2010 em 07:35

      Gabi e Flávia:
      Eu que agradeço pela paciência em ler a minha experiência.

      O pior é vencer a preguiça inicial. Se não fosse o marido ter começado a malhar junto, no mesmo horário e o preço da academia, provavelmente teria desistido no primeiro mês.
      Voltem aqui depois e me contem se começaram, como vão as atividades…

  16. Gabi S.

    28 de junho de 2010 em 06:49

    Aiii Clau!!!!!!! preciso me animar sabia!? Fiz um ano direto de treinos e depois parei por conta da loucura do casamento e agora..desanimei! Meu marido PRECISA praticar exercícios pois está com sobrepeso (devido a uma cirurgia que o impediu de praticar qq atividade física) e quero muito acompanhá-lo para dar uma força! Mas cadê o pique? Pensei até em comprar uma esteira mas ele disse que vai virar cabide..rss Além de apoia-lo tbm preciso perder uns quilinhos!

    Bom, apesar do desanimo me dei uma meta e quero alcançá-la: menos 5 kg até o final do ano! Seráaaaa????

    Seu texto COM CERTEZA me deu um super estimulo!

    Beijos!

Deixe sua opinião ou comentário