Posts

Urban Decay Eyeshadow Primer Potion – testando os vários tipos

udpps chamada Imagem: Reprodução

 

Já havia falado do Eyeshadow Primer Potion da Urban Decay de maneira geral e fiz resenha de um mais especificamente – o Sin.

Quando recebi minha Naked 3, junto com ela vieram 4 amostras de diferentes tipos de Primer Potion – Original, Eden, Sin e Anti-aging.

 

O que faz o Primer Potion (UDPP para quem conhece bem) tão famoso é o fato de ser um dos primeiros primers para sombras que promete o que cumpre. Comecei a usar ainda na época que só existia um – que é chamado de Original agora – e a embalagem parecia uma garrafinha de gênio.

Embalagem antiga do UDPP

 

Feitas as apresentações, vamos aos testes.

Diferenças entre cada um:

Original – O “basicão”. Cria uma camada invisível na pálpebra, não contendo cor nem acabamento mais específico.

Eden – Tem um tom mais amareladinho, cria uma camada não tão invisível e matifica a pálpebra. Boa pedida para quem tem a pálpebra oleosa.

Anti-aging – A versão mais recente. De textura mais leve, além de fixar e realçar a cor da sombra possui um complexo antiidade em sua fórmula, que atenua as rugas, suaviza a textura da pele e disfarça imperfeições.

Sin – versão “com cor” do Primer. Tem particulas em tom de champagne, podendo ser usado sozinho (como se fosse uma sombra cremosa) ou sob outras sombras, matte ou cintilantes, possibilitando criar maiores efeitos e realces.

Swatches (amostras):

UDPPS

Da esquerda para a direita: UDPP Original, Eden, Anti-Aging, Sin

 

UDPPS swatch

Depois de espalhados na pele: Da esquerda para a direita: UDPP Original, Eden, Anti-Aging, Sin

Fiz marcas onde estavam o Original e o Anti-Aging, para mostrar onde foram espalhados, já que o acabamento é translúcido.

 

Avaliação Geral:

Original:

Não é o meu preferido entre os primers de olhos, apesar de ser o querido de muita gente.

Acontece algo entre a fórmula dele e a textura da pele minha pálpebra (que nada tem a ver com a idade, pois usei esse primer a primeira vez há muito tempo atrás). Fica estranho, com uma aparência meio talhada.

A fórmula realmente realça a cor, tem uma durabilidade boa (mesmo no calor), mas, o fato de deixar uma textura esquisita na minha pálpebra não me faz cair de amores por ele.

[Prefiro o da NARS, comparativamente a ele]

Eden:

Gostei bastante. De cara, pensei: “Se o original já talha na minha pálpebra, imagina esse“. Mas, para a minha surpresa, não “talhou” em nada a sombra e ainda achei que realçou a cor mais que o Original.

Mas, em se tratando de primers com efeito matte na pálpebra, prefiro o Stray Don’t Stray da Benefit (que ainda não fiz resenha) e o Prime Pot da Stila.

Anti-Aging:

Amor da vida (pelo menos até inventarem um mais “power”)! Parece que a Urban Decay ouviu minhas reclamações, porque ele é a versão do Original que não “talha”.

Mais levinho, cria uma camada mais fina na pálpebra mas igualmente eficaz.

Achava comparável ao da NARS até outro dia, quando, um dia de calor de derreter fez o NARS perder a fama de absoluto – o Anti-aging segurou mais a sombra que o NARS.

Se você quer comprar seu primeiro Primer Potion, vá nele – ainda não tem no Brasil, mas várias lojas, como a Glamourosa tem dele para vender.

Sin:

Brinco que é a versão “globeleza” dos Primer Potion. Cintilante, mas versátil. Serve como sombra cremosa (usando sozinho, um delineador e mais nada), para realçar a cintilância de algumas sombras e até mesmo para dar um efeito diferente se usado por baixo de uma sombra opaca.

Também não “talha” na minha pálpebra.

Divide meu coração com o anti-aging entre os preferidos.

 

Independente da fórmula que escolher, mesmo custando caro aqui, os tubinhos da Urban Decay valem o investimento para quem gosta de maquiagem.

Deixe sua opinião ou comentário