Posts

Resenha: Base Perfection Lumière, Chanel

chamada

Imagem: Reprodução

 

Estava devendo a resenha dessa base para vocês faz algum tempo.

Conheci a Perfection Lumière em julho, quando estive no Rio e tive oportunidade de experimentá-la. Na verdade, só experimentei porque a Renata experimentou e a pele dela ficou tão (mais) linda, que tive que ver como reagia na minha também.

É bem comentada na blogosfera. Mas, pelo seu preço alto – tanto no Brasil quanto lá fora – nem cogitei em pedi-la no escuro sem experimentá-la antes. Até mesmo porque “base categoria luxo” eu já tinha uma, a Maestro (Giorgio Armani).

 

Mas o que faz a fama da Perfection Lumière?

Perfect Lumière controla cada detalhe para que você tenha uma pele perfeita, oferecendo um resultado personalizado: um modelo de perfeição com assinatura CHANEL.

Sua textura fluida e leve desliza na pele quando aplicada proporcionando um acabamento mate e luminoso, uma cobertura ajustável.

Seu complexo Perfect Skin Affinity garante o efeito de segunda pele e prolonga o frescor da base durante 15 horas.

Universais, suas nuances são fáceis de transportar, para que toda mulher possa manter a sua tez ideal.

Possui FPS 10.

Disponível em 12 tons (aqui no Brasil). Lá fora, encontra-se uma gama maior de cores, até 20 tons.

Embalagem com 30 ml

Preço: R$ 229 (Brasil)

              U$ 55 (exterior)

             R$ 150 (aproximadamente) na Loja Glamourosa – já incluídos o frete e o desconto do blog.

 

O meu tom é o 40 – Beige:

Perfection Lumière tom 40, Chanel

Esse não é o local ideal para swatches (no dorso), ainda mais uma base como esta, mas serve para ver a textura…

 

O milagre operando – efeito da base na pele:

Minha pele estava ainda bem castigada da alergia, com algumas cicatrizes de acne – o que acabou sendo ótimo para mostrar o efeito da base:

Antes (com muita vergonha própria)

 

Depois da base aplicada

É ou não um milagre?!

 

Na maquiagem pronta, para vocês terem idéia de como ela fotografa

 

Avaliação Geral:

Não preciso dizer muito, as fotos falam por si.

O que várias pessoas me perguntaram quando comentei dela no Instagram foi se não achei ela seca demais aqui para Brasília, nem pesada.

É uma base espessa, de cobertura maior. Tanto que apenas um pump bem apertado, no máximo dois, são suficientes para cobrir bem o rosto todo.

A forma de aplicar também influencia. Um pincel tipo “língua de gato” (aquele tradicional de base) ou flat top dá um resultado melhor que os dedos ou esponja. E a aplicação tem que ser rápida, pois ela logo seca.

Se aplicar uma camada muito espessa, fica com “cara de base” e marca as linhas. O segredo é ir criando camadas, até descobrir a quantidade ideal para você.

O que costumo fazer é dar uma borrifada do Fix+ (MAC) antes de aplicar a Perfection Lumière, para ajudar a deslizar melhor. Se o tempo estiver seco demais, mais uma borrifada de Fix+ depois da maquiagem pronta. Nada de acabamento com pó, senão vai ficar uma argamassa.

Fotografa muito bem e não refelete. Ideal para formaturas, casamentos e eventos maiores. Garantia de pele linda – desde que aplicada de maneira correta e no tom certo para a sua pele.

Também me perguntaram se ela é melhor que Maestro (Armani).

Na verdade, são diferentes. A começar pela fórmula, que a da Maestro é toda diferente. O acabamento também é diferente. A Maestro é mais leve, como uma versão naturalmente melhorada da sua pele. A Perfection deixa um acabamento natural (se não exagerar na aplicação), porém mais “construído”.

Quem tem pele seca provavelmente não irá gostar muito, já que a textura mais pesada pode ressaltar pontos de ressecamento e linhas de expressão.

 

É uma base cara, sim, mas acho que se você quer uma base “top”, ela, com certeza, enquadra-se na categoria. Ela e a Maestro são as melhores bases que tenho atualmente.

8 Comentários

  1. Karla

    7 de maio de 2015 em 18:51

    Oi boa noite ! estou super confusa pois não sei qual tom pedir para o meu tom de pele. Você poderia me ajudar ? Eu uso a beige 6 da mk quando não estou bronzeada e quando tomo sol a beige 8 fica melhor pois como sou morena não gosto que de diferença para o pescoço. Desde já agradeço !

  2. maggie_floresta

    11 de outubro de 2013 em 23:59

    Clau, qual seria um tom mais claro que o seu de subtom amarelado?

    1. Clau

      12 de outubro de 2013 em 21:37

      Não entendi muito bem a pergunta mas vou tentar respondê-la: no mesmo subtom da minha, a logo abaixo seria a 030, 32 no subtom rosado e 34 no amarelado. Era isso?

    2. maggie_floresta

      17 de outubro de 2013 em 23:52

      Estava super na dúvida entre esta Chanel e a Hourglass Immaculate…

      Uma que achei potente é a Velvet da Contem 1g e o corretivo da mesma linha…imagina uma base que cobre e tem textura boa.
      Preciso e gosto de alta cobertura, com ar fresquinho, rá … olha a dificuldade, mas, buscando e testando.

      1. Clau

        18 de outubro de 2013 em 08:58

        Maggie, a Velvet é maravilhosa, o problema é o preço. Me recuso a pagar preço de MAC numa base de empresa nacional.
        Cobertura e esse aspecto “fresquinho” acho q a Chanel dá. Mas não experimentei a hourglass, então não tenho como dizer.
        Vou colocar mais lenha na fogueira dando mais uma opção: Face Fabric, da Armani.

    3. maggie_floresta

      19 de outubro de 2013 em 15:30

      Hehehe, já quero! Conte tudo, não esconda nada.
      Porque né?
      Tantos lancamentos e um rosto só!

      1. Clau

        19 de outubro de 2013 em 20:02

        A Face Fabric é uma das mais antigas dessa linha “pele photoshopada”
        Nunca usei, mas a Renata, daqui do blog usou por muito tempo antes dessa nova leva. E gostava muito.
        Pelo que sei, o efeito é de pele bonita, mais construída, porém sem parecer.
        Cobre mais que a Maestro.
        Bj

  3. basemaniaca

    9 de outubro de 2013 em 21:12

    Sabe, a princípio não tinha achado essa base muito interessante, mas toda vez que eu uso alguém acha que a minha pele está linda, então me rendi!

Deixe sua opinião ou comentário