Posts

Semana do Luxo: Esmaltes com griffe

Aqui no Brasil, temos o privilégio de termos esmaltes bons a preços acessíveis.

Mas como quase tudo na vida tem sua verão “deluxe”, existem os esmaltes com griffe. Chanel, Givenchy, Lancome tem suas linhas de “vernizes” capazes de atender aos gostos mais requintados.

A moda em esmaltes dos últimos anos já saiu há tempos do branquinho/vermelho. E uma das grandes responsáveis por esta mudança de tendência foi a Chanel.

A marca nos mostrou que esmalte preto não é coisa de emos e “metaleiros” e nos últimos anos vêm lançando hits como o Blue Satin (preto com reflexos azulados), Jade (verde pastel), Vendetta (roxo escuro, quase preto) e mais recentemente Particulière (tom de chocolate acizentado) e Kaleidoscope (tom de dourado com bastante glitter), que insipirou marcas nacionais a criarem suas versões – muitas vezes idênticas – e fez  “esmaltólotras” se tornarem verdadeiras alquimistas.

Blue Satin, Vendetta, Jade

 

Particulière e Kaleidoscope

Outra marca que dita tendências, mas chega um pouco atrasada nos lançamentos é a Givenchy. A maison tem sua linha fixa de esmaltes, mas lança cores sazonais. As mais recentes são  “vert” e “bleu”:

Já Dior e Lancome não ousam muito, se mantendo mais nos clássicos. O máximo de ousadia foi da Dior, com um azul escuro.

Ainda existem marcas que ditam moda, mas não chegam a ser de alto luxo.

É o caso da NARS e da Ilamasqua.

A NARS lançou recentemente o Purple Rain, um roxo escuro com brilhos, lindo lindo e qua já foi mostrado pela Renata aqui no Dazzle.

A marca também “causou” ao colocar um de seus emaltes mais famosos – Jungle Red – nas unhas do famoso estilista Marc Jacobs:

A Ilamasqua lançou sua Coleção Pastel Nails, com esmaltes em tons pastéis, mostando mais uma tendência que desponta na moda em esmaltes, os tons pastéis e cremosos:


Muitas pessoas questionam se vale pagar os altos preços que custam os esmaltes de marcas ditas “griffadas”.

Eu já dei uma primeira opinião logo no início do Dazzle.

Hoje, com alguns exemplares na caixinha digo que decidir por um esmalte “griffado”ou não depende de alguns fatores:

1 – O ideal é pagar o preço do exterior, que gira entre U$ 20 – 30. E estar disposta a isso.

Se não, é melhor ficar nos nacionais.

2- A cor ser sem igual ou clássica.

Eu comecei com um Chanel vermelho clássico. Gostei do efeito, da qualidade.

O segundo que investi foi o Vendetta, que não existe misturinha nem similar que se compare.

Depois, comprei o Particuière e um Black Satin, ainda seguindo a linha dos tons clássicos.

 

3- Não desdenhar. Um Chanel não é um Chanel à toa. E não custa este preço só pela marca.

O efeito verniz que ele tem é superior aos de farmácia, sem contar que tem uma cintilância na medida certa.

A Givenchy é outra que faz cores de arrasar. O Sun Gold, um tom de ouro velho é de deixar o queixo caído:


 

Só não comprei ainda porque não consegui pagar o preço que custa lá fora. O vidro é pequeno demais para os R$ 60 cobrados no Brasil.

Tenho o Pure Diamond, da coleção do fim de 2008 e é um esmalte sem igual, com partículas em furta cor rosa e azul:

É o da direita na foto.

 

E não devemos desdenhar mesmo, porque graças aos lançamentos “Chanélicos” que nossas empresas brasileiras começaram a diversificar.

 

Como disse na matéria que fiz sobre esmaltes importados, esmalte de griffe não é indispensável, mas se você puder (e quiser) comprá-lo estará fazendo um pequeno luxo por si mesma.

E nós merecemos.


 
 Política de conteúdo e divulgação: 
Os produtos e serviços resenhados e mostrados no DZLBLOG pertencem à autora ou são cedidos pelas empresas ou estabelecimentos em cartáter de cortesia e/ou divulgação. 
As considerações feitas sobre os produtos e serviços testados/mostrados refletem as reais opiniões da editora.
Em caso de publicidade, os referidos posts levarão as "tags" #ad ou publieditorial.

4 Comentários

  1. Giovana

    14 de abril de 2010 em 12:08

    Ah, Clau… eu sou TÃO mão de vaca com esmalte, hahahaha! Já te disse isso, né? XD Morro de pena de pagar R$ 50,00 num vidrinho (embora não tenha pena de pagar mais num potinho de sombra – vai entender? rs). Apesar de contraditório, não consigo controlar aquele pensamento que me diz: "puxa… mas com R$ 50,00 compro taaaantos vidrinhos por aqui". Eu sei, a qualidade não é a mesma… as cores então, nem se fala! (enfim, mesmo fato da maquiagem)

    Mas acho que essa minha "muquiranice" deve-se ao fato de que, até pouco tempo, eu não era apaixonada por esmaltes como sou hoje em dia. Usava, basicamente, umas 5 cores que eu intercalava e pronto! Não tinha aquela necessidade de uma extensa gama de cores, como na maquiagem (que sempre foi minha paixão). Sem contar que meu ex era um chato e dava "chilique" se eu aparecesse com unhas pintadas de alguma cor escura ou mais ousada.

    Agora, estou começando a me render aos importados… As cores são únicas, apaixonantes e o fato é que dura uma semana na unha (tem uns nacionais que lascam no dia seguinte e eu morro de ódio). Porém, ainda tenho uns preconceitos. Exemplo: pra quê pagar tão caro por um vidrinho de Particulière? HAHAHAHA, ME MATEM! Mas eu pagaria por um vidrinho de 'Purple Rain' (tô pensando seriamente em encomendá-lo, depois que vi aqui no Dazzle)… ;D

  2. Mi

    7 de abril de 2010 em 17:58

    Ai, amiga, também acho uó desdenhar de qualquer coisa… Até porque, vide "A raposa e as uvas", quem desdenha quer comprar…

    XD

    Não tenho nenhum "grifado" (apesar de ter BABADO em vários daqui, em especial o Blue Satin, que sempre achei leeeendo). Acho massa e tal, mas como troco de esmalte umas 2x ou 3x na semana, prefiro ter grande variedade com preços módicos a um esmalte 'luxo, poder e sedução' que certamente usarei pouco…

    E viva a Chanel, que fez nosso passado brasileiro de 'renda' e 'rebu' ficar multicolorido!

    :*

  3. Vone Flor

    6 de abril de 2010 em 06:53

    Oi Clau,

    Concordo cm você, não tem como desdenhar e fazer pouco caso de uma marca de dita tendência e serve de inspiração para marcas nacionais.

    Também acho válido vc querer um vidrinho tão pequeno com um liquido tão precioso por um mimo, um pequeno luxo, adoro nós merecemos mesmo, um produto de luxo de vez em quando.

    Eu já comprei o meu item, mas não foi chanel.

    Beijos, boa terça;

    *=)
    .-= Vone Flor´s last blog ..Wish Make- Up: tokidoki at Sephora =-.

  4. 6 de abril de 2010 em 06:27

    Eu gosto bastante da Chanel, também pela variedade, mas em termos de qualidade/durabilidade eu prefiro Dior. Eles não ousam muito nos amarelos/azuis e verdes, mas possuem uma cartela de cores bem interessante e muitas cores cobrem bem com uma só camada. A Givenchy nem se fala, o sun gold é incrível né? Uma pena vir tão pouquinho!!!!!

    ótimo post!

    bjs
    .-= Má´s last blog ..Mais Novidades YSL para o verão 2010 =-.

Deixe sua opinião ou comentário